CUIABÁ

SAÚDE

Criança xavante de MT é a primeira a ser vacinada contra a covid-19

Garoto tem oito anos e se chama Davi Seremramiwe. Ele é da etnia Xavante e está morando em Piracicaba (SP), onde faz tratamento

Publicado em

SAÚDE

Foto: Reprodução/Instagram

Nesta sexta-feira (14), o indígena Davi Seremramiwe Xavante, de 8 anos, foi a primeira criança do Brasil a ser vacinada contra a Covid-19 . A imunização ocorreu por volta das 12h durante um evento simbólico na zona oeste de São Paulo, para inaugurar a vacinação de crianças de 5 a 11 anos no país.

– NOTÍCIAS EM TEMPO REAL: participe do grupo do MT Notícias no WhatsApp e acompanhe tudo em primeira mão. Inscreva-se aqui!

A imunização desta faixa etária, porém, só estará disponível nos postos de saúde da capital paulista a partir da próxima segunda-feira (17.01), segundo a prefeitura.

Davi mora em Piracicaba, no interior de São Paulo, mas está na capial para realizar um tratamento médico. O pai do menino, o cacique Xavante Jurandir Seremramiwe, acompanhou o evento virtualmente.

“Agradeço a compreensão, visibilidade e diálogo com a questão indígena no estado de SP. Que sejam tomadas as vacinas para os guaranis que moram no litoral. Nós temos que tomar a vacina e não esquecer o uso da máscara, o distanciamento. Com certeza a nova geração estará segura quando as aulas voltarem. Elas estarão com saúde e brincando”, afirmou.

Leia Também:  Ministério envia à Anvisa informações sobre autotestes de covid-19

Além de Davi, outras crianças também foram vacinadas na ocasião. São elas: Caue Henrique dos Santos, 11 anos, que tem síndrome de Down; Luis Felipe Barbosa, 11 anos, que é quilombola e tem síndrome de Down; Valentina Moreira, 6 anos, que fez transplante de rim; Leonardo Martinez, 5 anos, que tem síndrome de Down; Caio Emanoel de Oliveira, 10 anos, que fez transplante de rim; Graziely de Oliveira, 8 anos, que tem síndrome de Down; Gianlucca Trevellin, de 9 anos, que tem atrofia muscular espinhal do tipo 1; Isabela, de 9 anos, que tem fibrose cística; Lorena Cordeiro, de 7 anos, que tem síndrome de Down e Marcelo Gabriel Moreira, de 10 anos, que tem síndrome de Down.

Vacinas para crianças

A vacinação de crianças não é obrigatória, mas recomendada por especialistas em saúde como proteção contra formas graves da doença. Os pais terão que autorizar a aplicação, mas não será preciso levar algum atestado médico das crianças.

Esquema vacinal

A vacinação das crianças precisa ser feita em ambiente separado da sala de imunização dos adultos, conforme recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O imunizante também não pode ser dado com outras vacinas do calendário infantil, sendo preciso respeitar um intervalo de 15 dias.

Leia Também:  Ação integrada apreende carga de pasta base avaliada em R$ 14,3 milhões

Com dosagem e composição diferentes da vacina para maiores de 12 anos, o imunizante será aplicado em duas doses de 0,2 mL (equivalente a 10 microgramas), com intervalo de oito semanas.

A tampa do frasco da vacina é de cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão os pequenos para serem vacinados.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Covid-19: Brasil bate 25 milhões de casos de infectados

Publicados

em


No terceiro recorde consecutivo de novos casos de covid-19 em 24 horas registrados nesta semana, o Brasil bateu nesta sexta-feira (28) a marca dos 25 milhões de pessoas infectadas desde o início da pandemia. De ontem (27) para hoje (28), foram confirmados 269.968 novos diagnósticos positivos da doença. Com isso, a soma de casos acumulados chega a 25.034.806.

O número de casos em acompanhamento de covid-19 está em 2.246.008. O termo é dado para designar casos notificados nos últimos 14 dias que não tiveram alta nem evoluíram para morte.

O total de vidas perdidas para a pandemia alcançou 625.884. De ontem para hoje, as autoridades de saúde notificaram 799 mortes em decorrência da doença. Foi o maior número de novos óbitos em um dia desde setembro do ano passado. Ontem, o sistema de informações contabilizava 625.085 óbitos causados pela covid-19.

Ainda há 3.133 mortes em investigação, que ocorrem pelo fato de haver casos em que o paciente faleceu, mas a investigação se a causa foi covid-19 ainda demandar exames e procedimentos posteriores.

Leia Também:  PEC dos Combustíveis: governo recua e pode reduzir preço só do diesel

Até hoje, 22.162.914 pessoas se recuperaram da covid-19. O número corresponde a 88,5% dos infectados desde o início da pandemia.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada nesta sexta-feira. Nela, são consolidadas as informações enviadas por secretarias municipais e estaduais de Saúde sobre casos e mortes associados à covid-19.

Os números em geral são menores aos domingos, segundas-feiras e nos dias seguintes aos feriados em razão da redução de equipes para a alimentação dos dados. Às terças-feiras e dois dias depois dos feriados, em geral há mais registros diários pelo acúmulo de dados atualizado.

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde atualiza os números da pandemia de covid-19 no Brasil. Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde atualiza os números da pandemia de covid-19 no Brasil.

Estados

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, no topo do ranking de estados com mais mortes por covid-19 registradas até o momento estão São Paulo (157.494), Rio de Janeiro (69.804), Minas Gerais (57.137), Paraná (41.167) e Rio Grande do Sul (36.822).

Já os estados com menos óbitos resultantes da pandemia são Acre (1.861), Amapá (2.047), Roraima (2.096), Tocantins (3.993) e Sergipe (6.084).

Vacinação

Até esta sexta-feira, foram aplicadas 352 milhões de doses, sendo 164 milhões com a primeira dose e 151,2 milhões com a segunda dose ou dose única. E 37 milhões de pessoas já receberam a dose de reforço.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA