CUIABÁ

ESQUERDA

Márcia Pinheiro será candidata de oposição ao governo e pode criar confusão no MDB

Primeira-dama de Cuiabá está no PV e federada com PT e PCdoB; o marido e o filho são filiados ao MDB que apoiará a reeleição de Mauro Mendes

Publicado em

POLÍTICA MT

Foto: Divulgação

A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro (PV), será a candidata da oposição ao governo de Mato Grosso. A confirmação foi feita na noite desta quinta-feira (4) durante reunião da Federação Brasil de Esperança (formada por PV, PT e PCdoB). A situação cria um novo capítulo na briga histórica do marido e prefeito Emanuel Pinheiro, filiado ao MDB, partido que apoiará a reeleição do governador Mauro Mendes (União)

– NOTÍCIAS EM TEMPO REAL: participe do grupo do MT Notícias no WhatsApp e acompanhe tudo em primeira mão. Inscreva-se aqui no Grupo 1 e no Grupo 2! Participe também do Grupo de Discussão.

A homologação do nome da esposa do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) será feita esta à tarde (5), durante a convenção da federação, quando serão anunciados as composições das chapas proporcionais e o nome do candidato à vice ao lado de Márcia.

Com discurso voltado às questões sociais e citando a “fila dos ossinhos” em Cuiabá, episódio que se tornou nacionalmente conhecido, a primeira-dama cuiabana aposta na força de Lula à presidência da República para emplacar seu nome no Paiaguás.

Leia Também:  Dos 7 candidatos ao Senado, 3 são de Sinop

“Aceitei disputar o Governo do Mato Grosso porque a história nos concede agora a oportunidade de somarmos a um presidente que nos ajudará a formar uma grande rede de proteção social. Porque quando o Mato Grosso se reencontrar com o Brasil, ninguém vai segurar nosso estado! “, discursou.

Se confirmada, a candidatura de Márcia Pinheiro pode gerar mais uma confusão dentro do MDB, já que Emanuel e o deputado Emanuelzinho Pinheiro (filho de Emanuel e Márcia) são emedebistas e o partido está na chapa de reeleição do governador Mauro Mendes.

Caso os dois subam no palanque da Federação de esquerda, podem ser acusados de infidelidade partidária, a menos que consigam a liberação do MDB.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA MT

CCJR analisa 46 matérias em reunião ordinária

Publicados

em

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Assembleia Legislativa apreciou 46 matérias durante reunião ordinária realizada na tarde desta terça-feira (9). No encontro, os parlamentares aprovaram parecer pela derrubada do veto total ao Projeto de Lei nº 1186/2021, que estabelece a obrigatoriedade de contratação de cantores, instrumentistas, bandas ou conjuntos musicais locais em shows e eventos financiados com dinheiro público.

Também receberam parecer pela derrubada o Veto Total nº 89/2022, aposto a projeto aprovado pela Assembleia, que estipula prazo para análise da prestação de contas e para o repasse de recursos financeiros à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAES, Pestalozzi e afins – e o Veto Total nº 95/2022, aposto a proposta sobre tratamento, em aterros sanitários, dos líquidos produzidos pelo lixo. O prazo para adaptação à regra seria de dois anos.

Uma das propostas aprovadas pela CCJR altera trechos da Lei nº 10.941/2019, que dispõe sobre a gratuidade de inscrição às pessoas com deficiência em competições de corrida de rua realizadas no estado. O PL nº 764/2021 pretende ampliar o direito à isenção a todas as competições esportivas, aumentar a reserva de ingressos para esse fim de 5% para 10% e também acrescentar como critério para fazer jus à gratuidade que o competidor tenha renda mensal de até três salários mínimos.

Leia Também:  Ambev estuda proposta para usar mandioca de Mato Grosso na produção de cerveja

Também recebeu parecer favorável o PL nº 348/2021, que acrescenta dispositivos à lei que define critérios para nomeação e exercício dos cargos de secretários de estado. A proposta visa impedir que pessoas condenadas com base nas leis Maria da Penha e do Feminicídio exerçam o cargo de secretário estadual em Mato Grosso.

Das 46 matérias votadas, foram analisados 20 vetos e 12 receberam parecer pela derrubada. Já entre os projetos de lei, oito receberam parecer favorável e 18, parecer contrário. 

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA