CUIABÁ

RISCO À SAUDE

Primeira morte por hipotermia em onde de frio é registrada em Mato Grosso

Inmet renovou alerta de perigo de onda de frio para 122 cidades do estado e os termômetros devem continuar 5ºC abaixo da média até o próximo domingo

Publicado em

GERAL

Foto: Junior Ferraz / MT Notícias

Foi registrada a primeira morte por suspeita de hipotermia em Mato Grosso durante a onda de frio que atinge o estado. A vítima foi identificada como Adão de Lima e Silva, 66 anos, cujo corpo foi localizado, nessa quinta (19.05), em uma construção abandonada no bairro Santa Cruz, na cidade de Guiratinga.

– NOTÍCIAS EM TEMPO REAL: participe do grupo do MT Notícias no WhatsApp e acompanhe tudo em primeira mão. Inscreva-se aqui no Grupo 1 e no Grupo 2! Participe também do Grupo de Discussão

O homem era natural do Rio Grande do Sul e era conhecido pelos vizinhos como “gaúcho”. Ele tinha o hábito de beber e os conhecidos sentiram falta de Adão, mas não se preocuparam por acreditarem que ele estava em um bar. A vítima foi encontrada no dia seguinte por duas mulheres na construção já sem os sinais vitais. Ele foi sepultado no mesmo dia.

As baixas temperatura que têm castigado os mato-grossenses devem continuar nos próximos dias e o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) renovou o alerta de perigo de onda de frio para 122 cidades de Mato Grosso (confira lista abaixo). Segundo o órgão, até o próximo domingo (22.05), os termômetros devem continuar 5ºC abaixo da média.

Leia Também:  Familiares se despedem de Dom Phillips em funeral em Niterói

O fim de semana deve ser gelado em Cuiabá com mínima de 10ºC e máxima de 25ºC, no sábado (21.05). Já no domingo, o sol deve voltar pela manhã e tarde; a mínima é de 15ºC e a máxima 30ºC.

A partir de segunda (23.03), a tendência é que o tempo volte a esquentar. O sol aparece entre muitas nuvens e máxima será de 33ºC na Capital e a mínima 17ºC.

Veja lista de cidades sob alerta de onda de frio do Inmet

Acorizal
Água Boa
Alto Araguaia
Alto Boa Vista
Alto Garças
Alto Paraguai
Alto Taquari
Araguaiana
Araguainha
Araputanga
Arenápolis
Barão de Melgaço
Barra do Bugres
Barra do Garças
Bom Jesus do Araguaia
Brasnorte
Cáceres
Campinápolis
Campo Novo do Parecis
Campos de Júlio
Campo Verde
Canabrava do Norte
Canarana
Chapada dos Guimarães
Cláudia
Cocalinho
Colíder
Comodoro
Confresa
Conquista D’Oeste
Cuiabá
Curvelândia
Denise
Diamantino
Dom Aquino
Feliz Natal
Figueirópolis D’Oeste
Gaúcha do Norte
General Carneiro
Glória D’Oeste
Guiratinga
Indiavaí
Ipiranga do Norte
Itanhangá
Itaúba
Itiquira
Jaciara
Jangada
Jauru
Juara
Juína
Juscimeira
Lambari D’Oeste
Lucas do Rio Verde
Luciara
Marcelândia
Mirassol d’Oeste
Nobres
Nortelândia
Nossa Senhora do Livramento
Nova Brasilândia
Nova Lacerda
Nova Marilândia
Nova Maringá
Nova Mutum
Nova Nazaré
Nova Olímpia
Nova Santa Helena
Nova Ubiratã
Nova Xavantina
Novo Horizonte do Norte
Novo Santo Antônio
Novo São Joaquim
Paranatinga
Pedra Preta
Peixoto de Azevedo
Planalto da Serra
Poconé
Pontal do Araguaia
Ponte Branca
Pontes e Lacerda
Porto Alegre do Norte
Porto dos Gaúchos
Porto Esperidião
Porto Estrela
Poxoréu
Primavera do Leste
Querência
Reserva do Cabaçal
Ribeirão Cascalheira
Ribeirãozinho
Rio Branco
Rondonópolis
Rosário Oeste
Salto do Céu
Santa Carmem
Santa Cruz do Xingu
Santa Rita do Trivelato
Santa Terezinha
Santo Afonso

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Brasil registra 277 mil novas vagas de emprego em maio e bate recorde

Publicados

em

O Brasil alcançou 277.018 novos postos de trabalho com registro em carteira no mês de maio. O saldo positivo é a diferença entre as 1.960.960 admissões e 1.683.942 demissões no período. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na manhã desta terça-feira (28/06) pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

De acordo com o ministro do Ministério do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, desde 2019 cerca de 4.268.563 novos empregos foram gerados. Com esse resultado, foi alcançado um total de 41.729.858 trabalhadores com vínculo formal de trabalho, regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o que representa um recorde para o Brasil na história do Caged. 

O resultado do mês foi positivo em todos os setores econômicos, com destaque para o setor de serviços, com um saldo de 120.294 postos de trabalho. Em seguida vêm as atividades ligadas ao comércio (+47.557 postos); indústria (+46.975 postos); construção (+35.445 postos) e, por fim, agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+26.747 postos).

Leia Também:  Ronnie Von é o entrevistado do Sem Censura desta segunda

No que diz respeito aos estados brasileiros, o saldo foi positivo nas 27 unidades da federação. A liderança ficou com o estado de São Paulo, com um resultado positivo de 85.659 postos (variação positiva de 0,67% em comparação a abril); seguido por Minas Gerais (+29.970 postos ou +0,68%) e Rio de Janeiro (+20.226 postos, +0,61%).

O destaque entre as regiões do Brasil ficou com o Sudeste, com um saldo de 147.846 vagas de empregos formais. Em seguida vem o Nordeste (+48.847 postos); Centro-Oeste (+33.978); Sul (+25.585 postos); e Norte (+16.091 postos). Todas as cinco regiões fecharam o mês de maio com saldo positivo.

“Os números aqui apresentados, por si só, comprovam a eficácia da política pública de geração de emprego do Governo, que demonstra a retomada do crescimento e a certeza de estarmos no caminho certo, de que o Brasil é um mercado viável para os investimentos, não só nacionais, mas também investimentos internacionais”, destacou o ministro do Trabalho e Previdência durante entrevista coletiva.

Acumulado

No acumulado de janeiro a maio de 2022, o saldo é de 1.051.503 novas vagas. A maioria dos empregos gerados neste ano foi no setor de serviços, com 658.112 contratações no período analisado. Depois vem a indústria (174.781), a construção civil (155.507), agropecuária (49.245) e comércio (13.862).

Leia Também:  Sesc-RJ investirá R$ 30 milhões em produções artísticas

De maio de 2021 a maio deste ano, foram criadas 2.655.840 novas vagas de trabalho. No que se refere ao período de retomada do emprego formal, de julho de 2020 a maio de 2022, o saldo é de 5.023.943 novos postos de trabalho, de acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência.

A média salarial nacional no mês de maio ficou em R$ 1.898,02.

Fonte: Brasil.gov

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA