CUIABÁ

VEJA VÍDEO

Audiência de custódia de jornalista que voltou a ser presa será realizada nesta quinta

Nildes Souza não resistiu a abordagem policial; mulher estava com a tornozeleira desligada em um bar na Capital

Publicado em

GERAL

Foto: Reprodução/Internet

A audiência de custódia da jornalista Nildes Souza, 37 anos, que voltou a ser presa na última noite (13), em Cuiabá, será realizada nesta quinta (14), a partir das 13h.

– NOTÍCIAS EM TEMPO REAL: participe do grupo do MT Notícias no WhatsApp e acompanhe tudo em primeira mão. Inscreva-se aqui!

A mulher foi flagrada no Boteco Zero Meia Cinco, na Praça Popular, desobedecendo medidas cautelares. Ela foi liberada pela Justiça para responder o processo de desacato após jogar cerveja no rosto de um policial militar com a condição de não frequentar bares e usar tornozeleira eletrônica durante 90 dias. Porém, o aparelho de monitoramento estava desligado e ela no comércio onde são oferecidas bebidas alcóolicas. Assista vídeo!

A juíza do Núcleo de Audiências de Custódia de Cuiabá, Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa, que assinou a decisão ainda aplicou como obrigação, devido Nildes Souza assumir que sofre de alcoolismo e bipolaridade, o comparecimento em grupo dos Alcoólicos Anônimos (AA) durante seis meses. A frequência deve ser comprovada.

Leia Também:  O Governo Federal investe em tecnologia para impulsionar esporte

De acordo com o boletim de ocorrências editado ontem, o acontecimento pode implicar na suspensão do acordo concedido. Nildes foi encaminhada à Central de Flagrantes de Cuiabá, no Verdão, onde pela primeira vez se manifestou publicamente sobre o assunto.

A jornalista afirmou que vem recebendo diversas mensagens com conteúdo depreciativo em suas redes sociais e chorando pediu para que as pessoas parassem com o comportamento. “Não sou o que estão dizendo nos vídeos e figurinhas. Já chega de tanto xingamentos”, disse Nildes.

Contra a mulher, consta nos autos que após jogar a cerveja no PM, ela disse: “seus policiais de mxxda, meu pai é policial federal e vocês vão ver”. E, em seguida, enquanto os militares tentavam imobilizá-la, a jornalista atingiu um policial com pontapés.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Gisela Cardoso perde em Cuiabá, mas votos do interior garantem sua vitória à presidência

Nova líder do executivo da entidade é a segunda mulher a comandar o órgão desde a sua instituição

Publicados

em

Foto: Camila Ribeiro/MT Notícias

A chapa da situação, representada por Gisela Cardoso, foi a vencedora da disputa pela presidência da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT), nesta sexta (26), com 4.632 votos. A nova presidente é a segunda mulher a comandar a entidade. O resultado foi confirmado pelo presidente da Comissão Eleitoral, Joaquim Spadoni. A Chapa 2, cujo titular é o advogado Pedro Paulo Peixoto, recebeu 3995 votos.

– NOTÍCIAS EM TEMPO REAL: participe do grupo do MT Notícias no WhatsApp e acompanhe tudo em primeira mão. Inscreva-se aqui!

“Foi uma campanha difícil. O momento agora é de agradecer as pessoas que confiaram no nosso projeto e o compromisso que tenho é que vamos trabalhar para o fortalecimento da OAB”, disse a nova presidente ao MT Notícias.

A composição da nova diretoria da OAB – Seccional Mato Grosso conta também com José Carlos de Oliveira Guimarães na vice-presidência, Fernando Augusto Vieira Figueiredo na secretaria geral; Adriana Paula Tanssini rodrigues Silva na secretaria geral adjunta; e Helmut Flávio Preza Daltro como diretor-tesoureiro. Já a Caixa de Assistência dos Advogados (CAA-MT) será presidida por Itallo Leite, com Clarissa Lopes Dias Malluf pereira como vice.

Leia Também:  Dupla que achou 'fácil' roubar pode ter flagrante convertido para prisão preventiva

Os conselheiros federais eleitos são Cláudia Pereira Braga Negrão, Leonardo Pio da Silva Campos, atual presidente da Seccional, e Ulisses Rabaneda, com os suplentes Ana Carolina Naves Dias Barchet, Mara Yana Barros Samaniego e Stalyn Paniago Pereira.

Segundo o atual presidente, Leonardo Campos, a chapa de Pedro Paulo saiu vitoriosa na Capital e os votos do interior foram essenciais para determinar a vitória.

“A nossa presença no interior, uma gestão que tem cara de prerrogativas, da defesa dos honorários e trata o advogado do interior igual ao da Capital. O resultado está aí, a advocacia do interior faz a diferença mais uma vez e faz a gente crer que valeu tudo a pena, todos os quilômetros percorridos – foram 500 mil quilômetros nos últimos anos”, declarou Campos que acredita em uma transição sem grandes embates. “A gente vem em uma transição muito tranquila. Tenho dito a eleição inteira que a Gisela não foi uma vice-presidente, Gisela foi uma co-presidente. Então, a diretoria vem renovada com dois novos nomes, mas o secretário-geral e tesoureiro permanecem”, finalizou.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA