CUIABÁ

GERAL

Assista: passageiros correm e gritam durante evacuação de Airbus da Azul em VG

Pane durante a decolagem obrigou a retirada às pressas; grávida que está entre os feridos continua internada

Publicado em

GERAL

Foto: Reprodução / Redes sociais

O incidente que ocorreu com um Airbus 320 da Azul Linhas Aéreas, na madrugada desta quinta (25), em Várzea Grande, deixou cerca de cinco feridos. Os passageiros foram evacuados do avião após uma falha ser detectada. Dois escorregadores foram utilizados para a saída. Uma mulher quebrou a perna ao saltar e cair de joelhos devido a altura do vão entre um dos escorregadores e o chão.

– NOTÍCIAS EM TEMPO REAL: participe do grupo do MT Notícias no WhatsApp e acompanhe tudo em primeira mão. Inscreva-se aqui!

Em um vídeo registrado por um dos usuários é possível ver que o momento foi de muita correria e desespero. Os passageiros gritam enquanto buscam um dos escorregadores. Assista abaixo!

O voo 2751 tinha como destino a cidade de São Paulo, sem escalas, saindo às 2h e chegando às 5h. Passageiros relataram que houve uma freada brusca segundos antes do aviso das aeromoças para deixar a aeronave.

Uma mulher grávida está entre os feridos. Ela continua internada.

Leia Também:  Covid-19: afastamento de até 10 dias do presencial não exige atestado

Leia nota da da Azul Linhas Aéreas

“São Paulo, 25 de novembro de 2021 – A Azul informa que a aeronave que realizaria o voo AD2751 (Cuiabá-Guarulhos) teve sua decolagem abortada após a identificação de uma pane na aeronave, tendo o comandante do voo realizado o procedimento padrão previsto para esse tipo de situação. Os Clientes evacuaram a aeronave por meio das saídas de emergência do avião. A Azul destaca que está prestando todo o apoio necessário aos Clientes, lamenta o ocorrido e reforça que ações como essa são necessárias para garantir a segurança de suas operações”.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Governo Federal lança programa para garantir capacitação profissional e oportunidades a trabalhadores desempregados

Publicados

em


O Presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou, nesta sexta-feira (28/01), a medida provisória que institui o Programa Nacional de Serviço Civil Voluntário para dar oportunidade de trabalho a jovens com idades entre 18 e 29 anos, além de pessoas com mais de 50 anos, que estão desempregadas. A iniciativa tem o objetivo de oferecer vagas para atividades de interesse público nos municípios, juntamente com cursos de capacitação profissional e transferência de renda com a bolsa qualificação.

O Governo Federal, desde a chegada da Covid-19, tem tomado medidas para combater o desemprego e garantir renda à população e o programa lançado reforça esses objetivos.

O programa é executado pelo Ministério do Trabalho e Previdência e vai durar até o final deste ano. O público prioritário são os jovens entre 18 e 29 anos e as pessoas acima de 50 anos que estão fora do mercado há mais de dois anos. As prefeituras vão receber o público-alvo para trabalhar e será paga uma bolsa no valor de meio salário mínimo, vale transporte e seguro de acidentes pessoais. Serão disponibilizados mais de 200 cursos de qualificação.

Leia Também:  Rio: obra de saneamento prevê remoção de 800 famílias do Jacarezinho

A meta é abrir as portas do mercado para os jovens, aumentar a empregabilidade para quem tem mais idade e amenizar os impactos sociais da crise causada pela Covid-19 na área do emprego.

“Tomamos muitas medidas em 2019 que, com toda certeza, influenciaram no ano 2020, o ano onde começamos enfrentar algo ainda desconhecido para nós, a pandemia, a Covid-19. Não foi fácil, mas o Executivo fez sua parte, assinamos muitos contratos, começamos a combater também a onda de desemprego que se aproximava de todos nós e todos trabalharam. Programas foram feitos como o BEm, o Pronampe, a Lei da Liberdade Econômica, desburocratizações, desregulamentações”, disse o Presidente Jair Bolsonaro.

E acrescentou: “Os gastos, em 2020, com o Auxílio Emergencial, com os números já corrigidos, equivaleram a 15 anos de Bolsa Família”.

Trabalho e qualificação

A adesão dos municípios ao Programa Nacional de Serviço Civil Voluntário é facultativa. Ao longo do ano, o contratado deverá participar de pelo menos dois cursos de capacitação ofertados pelos serviços nacionais de aprendizagem e pelo Sebrae, priorizando qualificação nas atividades econômicas mais importantes no município e em sua região.

Leia Também:  Em 24h, Brasil registra 228.954 casos e 672 mortes por covid-19
Fonte: Brasil.gov

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA