CUIABÁ

ESPORTES

Bia Haddad fará final de duplas na Austrália contra campeãs olímpicas

Publicado em

ESPORTES


A paulista Bia Haddad está a apenas uma partida de conquistar o título de duplas do Aberto da Austrália, em Melborune. Ao lado da parceira cazaque Anna Danilina, Bia assegurou vaga na final ao derrotar as japonesas Shuko Aoyama e Ena Shibahara por 2 sets a 1 (parciais de 6/4, 5/7 e 6/4) na semifinal ontem (26) à noite. Esta é a primeira vez que uma brasileira é finalista do Grand Slam australiano desde 1968, quando teve início a Era Aberta. Antes, em 1960, Maria Esther Bueno se tornou a primeira mulher do país ao faturar o torneio de duplas. 

“Mais um jogo difícil. Não foi fácil sacar no 5/4 e perder match point, realmente senti a pressão, mas feliz que não me frustrei. Só olhei pra Anna e falei ‘Vamos pro próximo’. Muito feliz de ter tido uma segunda chance e é isso que eu quero levar pros meus próximos jogos”, disse Bia, de 27 anos, logo após o duelo. 

Para levantar a taça no primeiro Grand Slam da temporada, a parceria Brasil-Cazaquistão terá de superar as atuais campeãs olímpicas. As tchecas Barbora Krejcikova e Katerina Siniakova se classificaram à final ao ganharem com tranquilidade a outra semi, contra a dupla da belga Elise Mertens com a russa Veronika Kudermetova por 2 sets a 0 (parciais de 6/2 e 6/3). No ano passado, Krejcikova e Siniakova foram vice-campeãs em Melbourne.

Leia Também:  Duplas de Marcelo Melo e Rafael Matos avançam em Roland Garros

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPORTES

Fluminense vence por 10 a 1, mas cai na Sul-Americana

Publicados

em

O torcedor do Fluminense ficou com um sabor agridoce na boca após ver sua equipe ser eliminada da Copa Sul-Americana mesmo goleando o Oriente Petrolero (Bolívia) por 10 a 1, na noite desta quinta-feira (26) no estádio Ramón Tahuichi Aguilera, em Santa Cruz de la Sierra.

Mesmo com a vitória elástica, o Tricolor das Laranjeiras terminou a primeira fase da competição na segunda posição do Grupo H com 11 pontos, um a menos do que o Unión Santa Fe (Argentina), que bateu o Junior Barranquilla (Colômbia) por 4 a 0 para garantir a única vaga da chave.

Goleada histórica

Precisando vencer por uma diferença de ao menos seis gols, além de torcer por um empate no confronto entre Santa Fe e Junior Barranquilla, a equipe comandada pelo técnico Fernando Diniz entrou acelerada e abriu o placar com menos de um minuto de bola rolando com Matheus Martins. O domínio do Fluminense era tão grande que aos 12 minutos já vencia por 3 a 0, graças a mais dois gols do argentino Cano.

Leia Também:  Caixa paga hoje o Auxílio Brasil para beneficiários com NIS final 7

Aos 14 minutos o Oriente Petrolero marcou o de honra com Sebastián Álvarez, mas o Tricolor construiu o placar com gols de Caio Paulista, Manoel, Arias, Willian, outros dois gols de Matheus Martins e outro de Cano.

Apesar de não conseguir a classificação, o Fluminense aplicou uma goleada história, a maior da história da Copa Sul-Americana (antes o triunfo mais elástico da competição foi um 9 a 0 do Defensor, do Uruguai, sobre o Sport Huancayo, do Peru).

Agora o Tricolor das Laranjeiras se prepara para o clássico do próximo domingo (29) contra o Flamengo pelo Brasileiro.

Derrota do Cuiabá

Outra equipe que disputou a sua última partida na atual edição da Copa Sul-Americana nesta quinta foi o Cuiabá. Entrando em campo já desclassificado, o Dourado foi superado pelo Melgar (Peru) por 3 a 1.

O Cuiabá agora se concentra no Brasileiro, quando pega o Athletico-PR na Arena Pantanal no domingo.

Leia Também:  Em 10 meses, Fiocruz distribuiu 160 milhões de vacinas contra covid-19

Edição: Fábio Lisboa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA