CUIABÁ

ESPORTES

Aberto da Austrália terá 50% da capacidade de público

Publicado em

ESPORTES


O público nas principais arenas do Aberto da Austrália será limitado a 50% da capacidade máxima, de acordo com a atualização das restrições impostas por conta do novo coronavírus (covid-19), anunciaram os organizadores nesta quinta-feira (13), enquanto autoridades batalham contra um surto de casos em Melbourne.

Máscaras faciais também serão obrigatórias para todos, exceto ao consumir bebidas ou alimentos, e haverá limites de densidade de uma pessoa a cada dois metros quadrados em locais internos.

A federação de tênis da Austrália (TA) disse que a limitação de 50% se aplica apenas para as vendas de ingressos na quadra central da Arena Rod Laver, e da segunda quadra, a Arena Margaret Court.

“Não há mudanças no acesso ao recinto do torneio, e ainda esperamos receber um grande público”, afirmou o executivo da TA Ben Slack em nota. “Estamos confiantes nas medidas que colocamos em vigor”, disse.

O estado de Victoria, no qual fica a cidade-sede do Grand Slam, Melbourne, registrou 37.169 novos casos de covid-19 na quinta-feira, além de 25 mortes.

Leia Também:  Zambelli admite ida a marcha contra aborto nos EUA com recurso público

A contagem de casos está um pouco abaixo do número de quarta-feira, que foi de 40.127 casos.

O período que antecede o Aberto da Austrália, que começa na próxima segunda-feira, foi ofuscado pelas dúvidas em torno da participação do número um do mundo do tênis masculino, Novak Djokovic. O atleta sérvio teve seu visto cancelado e foi detido por autoridades alfandegárias da Austrália por vários dias até ganhar um recurso na justiça e ser liberado na última segunda-feira (10).

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPORTES

Na volta ao circuito mundial, Rafaela Silva é ouro em Portugal

Publicados

em


A brasileira Rafaela Silva foi campeã do Grand Prix de Almada, em Portugal, na categoria até 57 kg nesta sexta-feira (28). Esse foi o primeiro ouro da campeã olímpica em 2016 dentro do Circuito Mundial desde que ela retornou da suspensão de dois anos por doping.

O retorno da atleta aos torneios havia ocorrido no final da temporada de 2021. Na primeira competição internacional depois de retornar as disputas, em novembro de 2021, Rafaela havia sido eliminada na primeira luta no Azerbaijão. Ela já tinha conquistado também o Mundial Militar em 2021, mas o torneio não faz parte do Circuito Mundial da modalidade.

Na decisão do ouro, nesta sexta-feira, a carioca passou pela holandesa Pleuni Cornelisse por ippon. Ao subir no lugar mais alto do pódio, ela somou 700 pontos no ranking mundial. Na campanha que culminou com o ouro, Rafaela passou pela suíça Evelyne Tschopp, a tcheca Vera Zemanova e a sul-coreana Eunsong Park antes da final.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Aline Rocha é bronze na Copa do Mundo na Suécia
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA