CUIABÁ

BOM DESEMPENHO

Valor da Produção Agropecuária de 2021 atinge R$ 1,129 trilhão

Os produtos com melhores resultados foram soja (R$ 366 bi); milho (R$ 125,2 bi) e algodão (R$ 27,6 bilhões)

Publicado em

AGRONEGÓCIO

Reprodução

Em 2021, o  Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) atingiu R$ 1,129 trilhão, 10,1% acima do valor alcançado em 2020 (R$ 1,025 trilhão). De acordo com levantamento da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, as lavouras somaram R$ 768,4 bilhões, o equivalente a 68% do VBP e crescimento de 12,7% na comparação com 2020; e a pecuária, R$ 360,8 bilhões (32% do VBP) e alta de 4,9%.

– NOTÍCIAS EM TEMPO REAL: participe do grupo do MT Notícias no WhatsApp e acompanhe tudo em primeira mão. Inscreva-se aqui!

A nota técnica informa que o bom desempenho do agro ocorreu mesmo diante da falta de chuvas, seca e geadas em regiões produtoras. 

Os produtos com melhores resultados no VBP foram: soja, R$ 366 bilhões; milho, R$ 125,2 bilhões; algodão, R$ 27,6 bilhões; arroz, R$ 20,2 bilhões; cacau, R$ 4,2 bilhões; café, R$ 42,6 bilhões; trigo, R$ 12,5 bilhões; carne bovina, R$ 150,9 bilhões; carne de frango, R$ 108,9 bilhões; e leite, R$ 51,8 bilhões. Juntos, responderam por 76% do VBP do ano passado.

Leia Também:  Aliança Agroeconômica divulga relatório trimestral

“Três fatores podem ser citados como impulsionadores desse crescimento – preços favoráveis, quantidades produzidas e o mercado internacional que em geral tem sido favorável para vários desses produtos. O mercado internacional e os preços foram os mais relevantes desses fatores”, destaca a nota técnica.

VBP 2022

Para este ano, as perspectivas de produção do agro permanecem positivas, com valor estimado de R$ 1,162 trilhão, 2,9% acima do obtido em 2021.

“Continuam boas as chances para algodão, café, milho, soja, trigo e produtos da pecuária, especialmente carnes bovina e de frango. Também não devemos ter problemas de abastecimento interno e externo, pois como mencionado as previsões são de safra elevada de grãos e oferta satisfatória de carnes”, avaliam os técnicos.

O que é o VBP

O VBP mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária no decorrer do ano, correspondente ao faturamento dentro do estabelecimento. É calculado com base na produção agrícola e pecuária e nos preços recebidos pelos produtores nas principais praças do país dos 26 maiores produtos agropecuários nacionais. O valor real da produção é obtido, descontada da inflação, pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), da Fundação Getúlio Vargas (FGV). A periodicidade é mensal com atualização e divulgação até o dia 15 de cada mês.

Leia Também:  Senar-RS dá posse a novos integrantes dos conselhos administrativo e fiscal
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

Com gestão profissional, produtor de ovinos melhora manejo e gerencial após chegada do Senar/MS

Publicados

em


Resultados passaram a surgir com aumento de abates e mais crias de cordeiros com menos animais.

Em um ano e meio recebendo atendimento da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) em Ovinocultura do Senar/MS, o produtor Wilson Vieira e a esposa Elza Vieira implementaram um acompanhamento profissional da propriedade em Tacuru. A produtividade aumentou e os resultados apareceram. Esse é o case de sucesso da série #TransformandoVidas desta semana.

Em comparação a época em que não recebiam a visita da técnica de campo do Senar, o número de cordeiros machos abatidos subiu de 12 para 30 por ano. Com menor número de matrizes, devido a seleção do rebanho, um novo sistema de produção e implantação de manejos adequados nutricionais e sanitário, foi alcançado um índice de mortalidade de 2,43% que repercutiu no aumento de 42% de cordeiros prontos para abate e de reposição de matrizes.

“Passamos a trabalhar em cima da regra que o Senar nos orientou. Temos poucas cabeças, mas são animais de qualidade. Hoje a gente trabalha com manejo mais adequado, a produção está excelente, a gente conhece o animal, se está saudável, se está doente. Isso tudo ajudou bastante”, relata Wilson.

Leia Também:  Receita Estadual adia para 2023 mudança para emissão de nota fiscal eletrônica

“Estamos muito felizes com a produção que temos agora. Eu indico o Senar, com certeza. É muito difícil trabalhar com objetivo e sem conhecimento. Você pedala e o resultado é o mínimo. Agora sentimos que a renda foi bem mais gratificante”, completa a esposa Elza.

Além do manejo, a ATeG implementou um gerenciamento profissional na propriedade. O custo de produção deve reduzir com a produção de silagem neste ano, por exemplo, e o controle em planilhas foi iniciado.

“A gente não tinha uma visão adequada quanto ao tratamento, ao vermífugo que ia ser aplicado, sobre nada. Agora a criação de ovinos, melhorou 100%. Na carne, por exemplo, antes o peso era pouco. Agora com esse manejo aumentou o peso dos ovinos, a carne é excelente.”, conclui o casal de produtores.

Transformando Vidas – Toda sexta-feira, o Sistema Famasul divulga uma reportagem sobre a atuação do Senar/MS e as suas transformações no campo. Confira outras histórias de sucesso no canal no YouTube, e conteúdos sobre Ovinocultura em ‘Mercado Agropecuário’ e ‘Educação no Campo’.

Leia Também:  Infraero fará gestão de aeroporto e quer voos Sorriso, Cuiabá, Campinas e Brasília

Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Leandro Abreu

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

MAIS LIDAS DA SEMANA